quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Um olhar que apreende

Tema: um livro
Por Rosana Tibúrcio
Gentes 

Sinopse  
Neste livro "Um olhar que apreende" Rosana relata o que seus olhos captam e o que lhe interessa de fato: gentes, manias e comportamentos.
As crônicas apresentadas nesse emocionante e divertido livro são reflexos da observação que Rosana faz do mundo e de suas gentes.

Numa obra mais autobiográfica do que biográfica – pois até quando relata o que vê, interfere na história expondo seu jeito de pensar e entender o outro – a autora esmiúça várias almas e quase revela a sua.
Esse jeito de observar gentes começou ainda criança, num tempo em que Rosana era obrigada a ir à igreja,  nas manhãs de domingo, assistir às missas.
Sem ter a mínima ideia se pecava ou não, em vez de seguir aquele ritual obrigatório, Rosana observava e buscava entender aqueles que pareciam tão cheios de fé e bondade, mas que se comportavam de forma adversa, bastando descer as escadas daquela igreja. Na crônica "Deus, vou te contar", Rosana conta a Deus tudo que vê - pois pensava que só ela via - depois dos degraus. E pede para que Ele dê um jeito naquela gente falsa.

Na crônica que encerra o primeiro capítulo do livro, Rosana revela como descobriu sobre imperfeições, confiança, prudência e, descobriu ainda, que ninguém se salva do julgamento alheio e da língua maldita. Nem ela.

No segundo capítulo Rosana apresenta histórias dos chefes e colegas que teve e dos clientes que tem.

Os amigos verdadeiros e os ocasionais são os personagens do terceiro capítulo.

No quarto capítulo Rosana judia do leitor levando-o às risadas e às lágrimas, de forma abrupta, sem pedir licença; relata manias, dores, alegrias e comportamentos de alguns familiares e poucos amores.

No quinto capítulo, Rosana encerra o livro expondo suas observações virtuais. Em sua última crônica "No conforto do anonimato" a autora traça um perfil dos que se enchem de coragem, para espezinhar e espalhar maldades nas redes sociais, sem revelar a própria identidade. Rosana atrevidamente insinua, nessa crônica, o que faria se tivesse tenacidade suficiente para ser uma anônima, porque para ela o anonimato não é confortável. Rosana termina seu livro fazendo um paralelo entre esses anônimos virtuais e os que usavam capa de candura aos domingos na igreja de sua infância. Anônimos que não percebiam, nem percebem - os “tolinhos”, como ela mesma diz – que, aos olhos de Deus, não passam despercebidos. Nem aos dela.

Sumário
INTRODUÇÃO ..........................................................  2
Primeiro capítulo - Quem são? ..............................  5
1 Deus, vou te contar ................................................  6
2 Na casa da praia ....................................................  9
3 Esperando o doutor ............................................... 10
4 Conversa no velório ................................................ 12
5 Atrás da porta ....................................................... 15
Segundo capítulo - Tá fácil não seujão.................. 18
1 É atirar pra cima e acertar num chefe ...................... 19
2 Cadê meu burrinho? ............................................... 23
3 Um novo ponto de crochê ....................................... 25
4 Se é fácil, faça você ............................................... 27
5 Paga que eu entrego .............................................. 30
Terceiro capítulo - Amigos e miguinhos ................. 32
1 Nos dedos das mãos .............................................. 34
2 Sentados à mesa ..................................................  35
3 Amigos ocasionais ................................................. 37
4 Eu não sou poste: contou, agora me escuta ............. 40
5 Pra rir e chorar junto ............................................... 42
Quarto capítulo - Só muda o endereço ................... 45
1 Bulling em família ................................................... 46
2 Na caixa de correspondência .................................  48
3 Pedindo socorro...................................................... 50
4 As alianças ............................................................ 53
5 Família e mania, todo mundo tem ............................ 55
Quinto capítulo - Do mundo virtual ......................... 58
1 Discrição? Não temos.............................................. 59
2 Que deselegante!! ................................................... 62
3 Nos blogs da vida: cadê meu guaraná? ..................... 65
4 Fonte de amizade ....................................................68
5 No conforto do anonimato ........................................ 70

Biografia
Rosana é mineira, formada em Pedagogia e Direito, divorciada, sem namorado, e a procura de um rico, inteligente e gostoso. Faz o melhor café do mundo, tem duas filhas e 55 anos. Antes que essa idade vença decidiu publicar seu primeiro livro. Cansada da senzala; de escrever para terceiros - armar a cama para o outro levar a fama –; de ser ex isso e ex aquilo (ex-motorista, ex-mulher, ex-bancária, ex-funcionária, ex-patroinha), decidiu que seu livro irá colocá-la, até que finalmente, no pedestal de atual: a atual escritora mais aclamada do Brasil, quiçá do Universo.


Uma linda quinta-feira para todos vocês, minhas gentes, pois nas quintas há sempre algo diferente no ar e hoje há a promessa de que sim, vou publicar essas crônicas. Onde eu ainda não sei. Me aguardem!!!

32 comentários:

  1. atual escritora mais aclamada do Brasil, quiçá do Universo.

    GENTE

    ResponderExcluir
  2. Adorei a crônica Que Deselegante HAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  3. Vai pagar língua lá na piiiiiii



    Formatação sumário: UM!!!

    Tentei até uma imagem de tabelinha. O Taffa viu.
    Disfarça, Taffa!!

    ResponderExcluir
  4. Gente, até eu senti vontade de ler meu livro.

    Eu sou muito boUUUa!!!

    ResponderExcluir
  5. olha, como segunda revisora (o primeiro é o rafa), eu ,definitivamente, não deixaria essa palavra esmiúça estragar sua linda sinopse, ok?

    ResponderExcluir
  6. amei os nomes de capítulos e crônicas, mas claro, sugeriria várias mudanças, porque, né?
    sou eu.

    ResponderExcluir
  7. mas assim, na boa, eu queria ler isso.

    ResponderExcluir
  8. nossa tem uns nomes muito magníficos

    ResponderExcluir
  9. essa biografia tá muito triste. não combina com o livro.
    ok?

    ResponderExcluir
  10. Pelo amor, publica esse trem logo! vai ser bom demais!

    ResponderExcluir
  11. Por favor, entre no canudinho, substitua o esmiúça e refaça a biografia, pode ser?

    Te pago pra isso e, aqui, tô morrendo de dor de cabeça. Muito!!!

    ResponderExcluir
  12. "Sentados à mesa" é o capítulo sobre as CAGC's???

    rs

    ResponderExcluir
  13. e não, não vou fazer isso com seu post.
    deixemos ele assim.
    quando ce for publicar, a gente arruma os detalhes...

    ResponderExcluir
  14. Rafael Freitas disse...
    "Sentados à mesa" é o capítulo sobre as CAGC's???

    rs


    AI DE ROSANA SE DISSER QUE NÃO É.
    TÁ FERRADA.

    ResponderExcluir
  15. Gente! Quero ler esse livro! Vocês cinco facilmente poderiam fazer parte da academia mineira de letras. Antes mesmo de lançarem seus livros.

    ResponderExcluir
  16. Há tempos não me deliciava tanto com um texto. Ficou muito fera!

    ResponderExcluir
  17. Rosana, fiquei com vontade de ler seu livro, agora vai ter que publicar. rs

    ResponderExcluir
  18. Eu amei meu post também, e olha... vou escrever contando coisas.
    Todo mundo me ama, todo mundo me admira... hahauhauahs

    ResponderExcluir
  19. Pelo amor, publica esse trem logo! vai ser bom demais! [2]

    ResponderExcluir
  20. Também espero que "Sentados à mesa" .. SejE hahahahah o CAGC's

    ResponderExcluir
  21. A senhora é metida assim mesmo? .. sempre???
    .
    .
    e .. adorei o comentário da Helô
    "Vocês cinco facilmente poderiam fazer parte da academia mineira de letras. Antes mesmo de lançarem seus livros."

    SOMOS LINDOS.

    ResponderExcluir
  22. Oi Rosana!!!

    Que texto!!! Fiquei com vontade de ler o livro, sendo que não foi publicado ainda...rs

    Vou mandar e-mail para o Jô, quem sabe vocês não vão no programa falar sobre o blog, e dai surge a oportunidade de publicar seu livro!

    Bjos

    ResponderExcluir
  23. Karina, aguardo e-mail do Jô... hehehe
    Se formos lá eu tenho que sentar perto dele.
    Afinal, quem grava o Jô todo dia, todo dia, desde o tempo do SBT?

    ResponderExcluir
  24. Preciso informar a vocês que "burrinho" era uma espécie de rascunho que fazíamos no Banco dos serviços do dia-a-dia.
    E olha, o meu burrinho era disputado, por que né?
    Eu sou demais!

    ResponderExcluir
  25. Vou começar a escrever minhas crônicas. Será que a Silmara me avalia? E a Ligia Fagundes Teles?

    Enfim!! Eu sou muito boUUUa!!

    ResponderExcluir
  26. Por favor, onde encontramos o livro?

    Quero 100 (cem)!


    Caio Tiburcio

    ResponderExcluir
  27. Ai, que bonitinho do anônimo, minhas gentes...

    Inda bem que é cem com cê... hehe

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi